Respostas as perguntas mais comuns sobre o
Tratamento de Administração Dirigida de Fármacos


Você tem dúvidas sobre algumas coisas? Aqui você pode encontrar respostas a perguntas comuns sobre o sistema de administração dirigida de fármacos.

A administração dirigida de fármacos eliminará completamente a dor?

Muitas pessoas experimentam melhora em seus sintomas de dor e qualidade de vida após o tratamento com a liberação de drogas específicas. No entanto, ter expectativas realistas é essencial para a satisfação do paciente em qualquer tratamento da dor. A administração dirigida de fármacos não elimina a origem da dor, de modo que o nível de alívio varia de pessoa para pessoa. Ou seja, ela não é uma cura para a dor crônica, mas uma terapia que vai ajudá-lo a gerir a sua dor.

A administração dirigida de fármacos eliminará outras fontes de dor?
O sistema de administração dirigida de fármacos eliminará outros tipos de dores tais como dores de cabeça, dores de estômago, fraturas, etc.
Como sei se o sistema funcionará comigo?

Consulte o seu médico para determinar o tipo de tratamento da dor que poderia funcionar para você. A escolha do tratamento depende do tipo de dor, sua gravidade e das respostas ao seu tratamento da dor atual. Se o seu médico avaliar que você é um bom candidato para a bomba de analgesia, você pode se submeter a um exame médico para ver se este sistema vai ajudar a reduzir a dor.

Esta bomba de medicamentos é uma opção nova de tratamento?
Não. A Administração de Fármacos e Alimentos dos Estados Unidos (FDA) aprovou o tratamento através de uma bomba de medicamentos implantável e o retificou como seguro e efetivo para o tratamento contra a dor crônica em 1991.
Meu plano de saúde cobrirá os gastos?

Muitos planos de saúde incluem este tipo de tratamento em seus planos. No entanto, como em muitos tratamentos para a dor, o médico terá de obter aprovação para que você possa receber o tratamento. Suas despesas relacionadas variam de acordo com a sua cobertura. Consulte o seu médico ou seguradora para obter informações mais específicas.

Quanto tempo dura o período de teste? Tenho que ficar no hospital?

Isso vai depender do tipo de teste que o médico considerar melhor para você e pode durar entre um e quatro dias. Dependendo do tipo de testes e ensaios, você pode estar sujeito a um procedimento que leva entre 1 e 2 horas, mais o tempo de recuperação e de supervisão no hospital ou centro cirúrgico. Fale com o seu médico para saber mais detalhes sobre o tipo de tentativas e testes que ele acredita ser melhor para você.

Quais são os riscos do teste?

Podem ocorrer complicações durante o período de teste, tais como hemorragia, infecção e efeitos colaterais dos medicamentos. Pode ser necessário substituir o catéter. Você não deve executar o procedimento de teste se você apresentar uma infecção ativa ou tiver um tamanho de corpo pequeno demais para o implante da bomba de analgesia, ou se você é alérgico ao medicamento a ser aplicado durante o teste.

Posso tomar analgésicos durante o período de teste?

Depende do seu nível de dor e da avaliação do seu médico. O seu médico pode retirar analgésicos por via oral 1 ou 2 semanas antes do procedimento. No entanto, pode ser prescrita medicação oral durante o processo de testes para aliviar a dor. Nunca mude o modo de administração de sua medicação sem consultar o seu médico.

Se o teste é exitoso, é possível que o sistema de administração dirigida de fármacos proporcione o mesmo nível de alívio?

O nível de alívio pode diferir levemente. Durante o período de recuperação, o seu médico irá ajustar levemente a dose de medicação para que a dor diminua o máximo possível. Isto é porque a dose de medicação pode ser diferente da dose utilizada durante o período de teste. Certifique-se de informar o seu médico como você se sente para que ele possa fazer alterações no seu tratamento. Pode demorar um pouco para encontrar a dose que funcione adequadamente para gerenciar sua dor. Isto é conhecido como "avaliação/ajuste" da dose.

Quanto tempo depois do período de teste se pode implantar o sistema de administração dirigia de fármacos?

Se o teste for bem-sucedido, você e seu médico podem discutir se o sistema (bom de analgesia e cateter) deve ser implementado. Geralmente, há um período de espera entre o teste e a implementação do procedimento. Isso dará tempo suficiente para a incisão nas suas costas curar.

O que quer dizer com tratamento de administração dirigida de fármacos a longo prazo?

Para um tratamento a longo prazo, o sistema de liberação de droga (bomba de analgesia e cateter) é implantado sob a sua pele mediante a um procedimento cirúrgico.

Quais são os benefícios da terapia de administração dirigida de fármacos?

O tratamento de administração dirigida de fármacos oferece diversos benefícios, incluindo:

  • Alívio efetivo da dor
  • Redução ou eliminação do tratamento de analgésicos
  • Reduz os efeitos colaterais em comparação com os medicamentos orais
  • Melhora na funcionalidade e participação em suas atividades cotidianas
  • Satisfação dos pacientes

Além disso, este tratamento:

  • Demostrou ser seguro e efetivo quando usado conforme a indicação
  • Não implica em mudanças permanentes na medula espinhal e nos nervos
  • Pode ser ajustado para liberar o medicamento de acordo com o seu nível de atividades e de padrões de dor
  • Permite realizar testes terapêuticos durante um curto período de tempo antes de se comprometer a uma terapia definitiva.
  • É reversível: o tratamento pode ser desligado ou removido cirurgicamente, se você desejar.
Quais são os riscos da terapia de administração dirigida de fármacos?

Tanto a bomba, como o cateter, deverão ser implantados cirurgicamente embaixo da pele. É possível que existam algumas complicações cirúrgicas como infecção, extravazamento de líquido espinhal e dores de cabeça. Você não deverá se submeter a este procedimento se tiver infecções ativas no momento do implante.

Uma vez que o sistema tenha sido implantado, complicações com o sistema poderão ocorrer, as quais para serem solucionadas precisarão de intervenções cirúrgicas. Estas complicações podem ocasionar em uma liberação menor ou maior de fármacos, podendo causar problemas severos, e inclusive colocar em risco a vida do paciente. As possíveis complicações incluem migração do cateter ou da bomba dentro do corpo ou desgaste pelo contato com a pele. O cateter pode apresentar fissuras, torções ou pode se desconectar. A bomba pode parar por causa do fim de carga da bateria ou porque há alguma falha em outra parte do sistema de infusão. Além disso, há relatos de um crescimento de massa inflamatória na ponta do cateter, o qual pode causar complicações, incluindo a paralisia.

Em média, quanto tempo dura o procedimento de implantação?

Em média, o procedimento dura entre 1 e 3 horas, do início ao fim. Converse com o seu médico para saber mais sobre as especificações e a duração do seu procedimento.

Que tipo de anestesia é utilizada durante o implante?

Normalmente, o implante é realizado sob anestesia geral; no entanto, você pode discutir com o seu médico o uso outras opções de anestesia.

Qual é o tempo médio de permanência no hospital?

Dependendo das preferências do seu médico, recomenda-se ficar entre 1 e 2 noites.

É possível utilizar uma incisão abdominal prévia para implantar a bomba de analgesia?

Geralmente não. A incisão necessita ser realizada onde a bomba é implantada para colocá-la corretamente. Uma colocação adequada permite que a bomba fique em seu lugar. Isso pode ajudar a diminuir o incômodo e a acelerar a recuperação.

Entre quais vértebras o cateter é colocado?

Isso depende de sua condição específica e dos resultados do período de teste. O seu médico irá lhe dizer a posição recomendada do catéter.

Existem outros efeitos colaterais associados com a colocação do cateter no espaço intratecal?

Em alguns casos, você pode sentir dores de cabeça provenientes da coluna, devido à colocação da agulha no espaço intratecal. Dores de cabeça ocorrem quando o fluido cérebroespinhal (o fluido que envolve a medula espinhal) é filtrado para o espaço intratecal. Esta dor de cabeça pode ser corrigida por si só ou com a ajuda de seu médico.

Quanto tempo devo esperar antes de começar a ver os benefícios da minha bomba de analgesia?

Você começará a receber medicação enquanto a sua bomba estiver cheia de medicamento, e estes são liberados para o lugar específico da dor através do catéter. No entanto, dependendo da sua medicação, pode demorar vários dias ou semanas antes que você possa ver os benefícios deste medicamento. Durante este período de transição, o seu médico pode reduzir ou eliminar completamente os seus outros medicamentos.

Quantas vezes eu tenho que reabastecer a bomba de analgesia?

O medicamento na bomba tem que ser recarregado em um período de 6 semanas a 6 meses, dependendo da concentração do fármaco e da quantidade de medicação para a dor que você recebe diariamente. Uma dose mais elevada requer o reabastecimento mais vezes. A bomba é recarregada através de uma agulha no consultório médico. Durante essas consultas, o seu médico pode ajustar a dose para ajudar com a gestão da dor.

E se a minha dor mudar? Meu médico pode aumetar ou diminuir a minha dose?

Informe o seu médico que você não está recebendo uma gestão adequada dos seus sintomas. O médico pode reprogramar a bomba para coincidir com a quantidade necessária de drogas.

E se eu precisar de uma ressonância magnética (MRI)?

O sistema de liberação de droga permite que exames de MRI sejam realizados sob determinadas condições. Sua bomba de analgesia não precisa ser esvaziada antes de ressonância. É importante saber que a troca magnética de um scanner de ressonância magnética para temporariamente o motor da sua bomba e deixará de administrar a medicação até que o exame esteja terminado. Sua bomba deve então voltar ao seu normal funcionamento normal. O seu médico necessitará assegurar-se que a infusão regular é reiniciada após o procedimento.

É possível remover a bomba?

Sim. Os períodos de testes são projetados para determinar se a bomba irá ajudá-lo a gerir a sua dor. No entanto, o seu médico pode remover cirurgicamente a bomba ou substituir o medicamento com uma solução salina estéril.

Quão grande é a bomba?

Depende da marca da bomba de analgesia. Uma bomba pequena tem uma largura aproximada de 3.4" e aproximadamente uma polegada de espessura.

É possível que mais pessoas possam ver a bomba?

Dado que a bomba é colocada perto da superfície ou em sua pele para ter acesso a um reabastecimento da mesma, você pode ser capaz de notar um pequeno nódulo se estiver usando roupas apertadas. No entanto, dependendo do seu tamanho e aparência, o local e o tamanho de sua bomba de implantação, provavelmente não vai ser visível sob a roupa.

O que necessito saber sobre os opiáceos (medicamentos para a dor) na minha bomba?

Alguns médicos preferem utilizar opiáceos na bomba de analgesia. Existem fatores de riscos associados com o uso de qualquer medicamento opiáceo para a dor. Para mais informações, acesse as perguntas e respostas mais comuns de medicamentos opiáceos.

Referências

  1. Smith TJ, Staats PS, Deer T, et al. Randomized Clinical trial of an implantable drug delivery system compared with comprehensive medical management for refractory cancer pain: impact on pain, drug-related toxicity, and survival. J Clin Oncol. 2002;20:4040-4049.
  2. Raphael JH, Duarte RV, Southall JL, Nightingale P, Kitas GD. Randomised, double-blind controlled trial by dose reduction of implanted intrathecal morphine delivery in chronic non-cancer pain. BMJ Open. 2013;3(7):e003061.
  3. Rauck RL, Wallace MS, Leong MS, et al. A randomized, double-blind, placebo-controlled study of intrathecal ziconotide in adults with severe chronic pain. J Pain Symptom Manage. 2006;31:393-406.
  4. Deer T, Chapple I, Classen A, et al. Intrathecal drug delivery for treatment of chronic low back pain: report from the National Outcomes Registry for Low Back Pain. Pain Med. 2004;5:6-13.
  5. Hamza M, Doleys D, Wells M, et al. Prospective study of 3-year follow-up of lowdose intrathecal opioids in the management of chronic nonmalignant pain. Pain Med. 2012;13:1304-1313.
  6. Atli A, Theodore BR, Turk DC, Loeser JD. Intrathecal opioid therapy for chronic nonmalignant pain: a retrospective cohort study with 3-year follow-up. Pain Med. 2010;11:1010-1016.
  7. Ellis DJ, Dissanayake S, McGuire D, et al. Continuous intrathecal infusion of ziconotide for treatment of chronic malignant and nonmalignant pain over 12 months: a prospective, open-label study. Neuromodulation. 2008;11:40-49.
  8. Ruan X. Drug-related side effects of long-term intrathecal morphine therapy. Pain Physician. 2007;10:357-366.
  9. Roberts LJ, Finch PM, Goucke CR, Price LM. Outcome of intrathecal opioids in chronic non-cancer pain. Eur J Pain. 2001;5:353-361.
  • Winkelmüller M, Winkelmüller W. Long-term effects of continuous intrathecal opioid treatment in chronic pain of nonmalignant etiology. J Neurosurg. 1996;85:458-67.


Acessos Rápidos 

Autoavaliação
Autoavaliação
Comunidade
Comunidade
Diário de Dor
Diário de Dor
Guia de Discussão
Guia de Discussão
Histórias de Pacientes
Histórias de Pacientes
Médico correto?
Médico correto?