Três artes marciais que ajudam a prevenir, controlar e reduzir a dor crônica

Quando a dor crônica ocorre, muitas vezes a tendência que temos é distrair a mente com muitas informações ou aumentar o tempo de repouso. O problema que vem com essas práticas é que nosso corpo começa a enfraquecer, aumentando as chances da dor crescer, ao mesmo tempo que nos desgastamos mentalmente ainda mais.

Portanto, uma das principais recomendações em tratamentos é ajudar o corpo a se fortalecer e a mente a relaxar. Para isso, há uma série de exercícios e métodos de meditação que podem nos ajudar. Mas, se queremos matar dois coelhos com uma cajadada, talvez as artes marciais sejam a maneira mais eficaz de prevenir, controlar e reduzir os sintomas da dor crônica.

Nesta lista, apresentamos três deles que podem beneficiar uma pessoa com condição de dor crônica.

A origem da dor pós-AVC e como podemos prevenir seus efeitos

Um derrame pode ocorrer a qualquer momento, causando problemas futuros em pacientes que sofreram dele. Segundo estudos, pacientes com AVC podem desenvolver sintomas de dor crônica a curto e longo prazo. Aqueles que já têm alguns sintomas desenvolvidos podem se agravar ainda mais. Por isto, é importante trabalhar na identificação dos sintomas de um derrame e realizar os exames e acompanhamentos periódicos com nossos médicos para evitar o desenvolvimento desses sintomas.

Cinco atividades que podemos fazer com dor crônica

Muitas vezes, ao apresentar sintomas de dor crônica, começamos a limitar nossas atividades colocando o corpo em repouso. No entanto, isso em muitas ocasiões pode levar ao enrijecimento do corpo, reduzindo a mobilidade e enfraquecendo os músculos e articulações. Sabe-se também que a falta de atividade pode aumentar o risco de desenvolver problemas de depressão e/ou ansiedade. Por esse motivo, é importante manter-se ativo e preservar nossa qualidade de vida apesar da dor, com atividades que podemos desfrutar enquanto fortalecemos o nosso corpo.